Lages se aperfeiçoa para se tornar uma cidade criativa


Categoria Geral
Publicado em 15/02/2019




Você já pensou em como fazer Lages uma cidade criativa e o que você tem a ver com isso? Não é um bicho de sete cabeças, embora dependa do esforço conjunto entre os poderes público, privado e da sociedade como um todo. Seria as riquezas naturais, a pecuária, o turismo rural, a madeira? Devem ser fatores de aceleração das potencialidades e para evidenciar a percepção de valor do ecossistema local.

Mundialmente, empresas “quebram a cabeça” todos os dias em busca de soluções do tipo, e Lages não fica para trás, mesmo que se parta de atitudes encabuladas, mais simples, de dentro para fora, e podem movimentar um solo de comodismo. Por isto, o evento “Como Tornar Lages uma Cidade Criativa” reuniu a esfera pública, entidades e empresas em volta de um tema em alta: A transformação criativa do território. Realizado no Teatro Marajoara na noite desta quinta-feira (14 de fevereiro), contou com a presença do prefeito Antonio Ceron. “O mundo muda a todo momento, notícias minuto a minuto, competitividade, corrida pelo melhor produto e por resultados cada vez melhores. Lages tem de estar preparada para o futuro e agir agora. O maior município territorial de Santa Catarina, cheio de vantagens, tem sido case de inovação e acredito que este é um dos caminhos para nos tornarmos ainda mais competentes quando se fala na maior cidade da Serra e um grande lugar para se viver”, argumenta Ceron.

O evento foi promovido pela Glóbulo e Comitê Gestor do Plano de Desenvolvimento Municipal (PDEM). Foram esperadas 400 pessoas da comunidade e dos patrocinadores do processo.

Como tornar Lages uma cidade criativa? A partir de três tipos de transformação criativa: De negócios, de territórios e de mindsets. O Teatro deu lugar a painelistas que sutilmente entregaram a fórmula para contribuir que Lages seja mais atraente. As estrelas da noite foram os painelistas Arthur Medeiros Nunes (Diretor da Acate), Marcus Rocha (superintendente de Inovação da Prefeitura de Florianópolis), André Denofrio (gerente comercial da Assert Tecnologia), Iuri Forte (empresa Glóbulo), Christian Krambeck (diretor Instituto Furb), Carolina Nunes (arquiteta e urbanista da Humanitat), Diogo Machado (Glóbulo), Thiago Goldfeder Krieck (CEO Lemonade), Jefferson Bueno (gerente de Inovação Sebrae/SC), Charles Cesconetto (documentarista e diretor Geofilmes) e Alex Lima (Glóbulo).

O evento significa um desdobramento das 34 ações do Programa Cidade Empreendedora, desenvolvido pela parceria entre o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), prefeitura de Lages e entidades e empresas parceiras, principalmente do Plano de Desenvolvimento Municipal (PDEM), pela necessidade de se estudar melhor e se criar a identidade do lageano e desta forma impulsionar sua economia e crescimento.

Após análise de algumas empresas, o grupo gestor decidiu ser a proposta da Glóbulo, empresa de Florianópolis, a mais interessante para encabeçar estas discussões. A partir daí buscou-se uma estratégia, a parceria da iniciativa privada, que está bancando toda esta etapa atual do Cidade Empreendedora, pois não há mais aporte de recurso público nesta fase do processo. “O evento proporcionou compartilhamento de informações com o fim de dar o start nesta etapa de criação da identidade de Lages e com a participação de toda a sociedade. Convidamos os cidadãos a participarem destes momentos para dar sua opinião, quanto mais pessoas envolvidas, mais ideias teremos e melhor será a representatividade do pensamento conjunto dos moradores”, avalia o vice-prefeito Juliano Polese, que complementa: “Serve de inspiração. A Glóbulo aplicou um questionário eletronicamente, via WhatsApp, respondido por lageanos, e as informações estão sendo compiladas. A sequência do trabalho levará quatro meses para se chegar ao objetivo da criação de uma identidade.” Destas conversas fazem parte o Sebrae, prefeitura, CDL, Acil, Fórum das Entidades, Orion Parque, Fiesc, Observatório Social, Klabin, Vossko, entre outros. “Não adianta nada falarmos de negócios, empresas e territórios se a cabeça das pessoas não muda. No evento falamos de tendências de pessoas e comportamento criativos. Este é o passo número 1 do que a gente quer fazer, transformar a economia de Lages num processo mais criativo, encontrar as verticais de negócios potenciais do município, sem Ctrl C Ctrl V, estimular novas ideias”, esclarece Diogo Ribeiro Machado, da Glóbulo, acrescentando ser este um movimento apolítico, totalmente bancado pela iniciativa privada, que se juntou ao poder público para dar uma nova cara a Lages e o grande ponto: Localizar o propósito da cidade. “Aí todas estas iniciativas irão convergir para uma única comunicação.”


O que é PDEM e PGEM?



O Plano de Desenvolvimento Municipal (PDEM) é formado por cinco eixos: Agronegócio, madeira, metalmecânico, turismo e tecnologia e inovação, escolhidos de forma democrática, sobre os quais são desenvolvidos planos de ação para fortalecer cada um. Já o Plano de Gestão Estratégica Municipal (PGEM) é voltado para dentro do poder público municipal, em que o Município vem adequando sua forma de gestão para atender os objetivos apresentados como propostas de governo e que também são a expectativa da comunidade expressa no Plano de Desenvolvimento. Os dois documentos estão prontos e disponibilizados para consulta no site da prefeitura: www.lages.sc.gov.br.

Fonte:



Links Patrocinados




Previsão do Tempo


Hoje em Lages, SC:



MÁX: 26°C  MIN: 15°C
veja a previsão completa